top of page

Tratamento realizado pela Actus Cordios, publicado em revista internacional


Pesquisadores da Actus Cordios publicaram um relato de caso na última edição do International Journal of Exercise Science. O estudo apresentou os resultados do programa de reabilitação com exercício supervisionado, sobre o remodelamento miocárdico, capacidade funcional e qualidade de vida de um paciente atendido na Clínica Actus Cordios.


Resumo

A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) é uma doença autossômica dominante que causa remodelamento miocárdico. O exercício físico (EF) é um recurso terapêutico utilizado na Reabilitação Cardíaca Supervisionada (RCS) para melhorar a Qualidade de Vida (QV), reduzindo a morbimortalidade cardiovascular. Portanto, o objetivo deste estudo é relatar como a SCR utilizando uma prescrição de exercício personalizada, promoveu a Remodelação Reversa do Miocárdio (RMR), melhorou a funcionalidade e a QV de um paciente com CMH. Este é um relato de caso de uma paciente sedentária de 43 anos com Índice de Massa Corporal (IMC) de 24,7 kg / m². O paciente foi diagnosticado com CMH assimétrico do tipo septal. A Insuficiência Cardíaca (IC) grau III / IV, segundo a New York Heart Association (NYHA), foi tratada inicialmente com 40mg de Cloridrato de Propranolol duas vezes ao dia, apresentando cansaço excessivo e angina. O ecocardiograma mostrou um volume diastólico final (VDF) de 130 ml, um volume sistólico final (VSF) de 44 ml, uma massa ventricular esquerda (MVE) de 236 g, espessura do septo interventricular de 14 mm, parede posterior do ventrículo esquerdo (LVPW) espessura de 9 mm, diâmetro do átrio esquerdo 46 mm, diâmetro diastólico final do ventrículo esquerdo de 52 mm, relação septo / parede ventricular esquerda de 1,55 mm e fração de ejeção (FE) de 66% (Teicholz). Foi obtido como resultado da diminuição do VDF 130 vs. 102ml, diminuição do VSF 44 vs. 32 ml, diminuição do MVE 236 vs. 201 g, aumento da EF 66 vs. 69%, melhora de 26% na QL e redução de 50% no dosagem de cloridrato de propranolol. Esses resultados sugerem que um programa de RCS personalizado é um tratamento adjuvante capaz de promover RMR e melhorar a QV e a funcionalidade em um paciente com CMH.


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page